terça-feira, 14 de outubro de 2008

O amor de futebol ou o futebol de amor?

Hoje apetece-me falar sobre futebol. Não do meu Sporting em particular, mas do tema em si. Como também gosto de amor, acho que vou juntar as duas coisas. Aliás, acho que o futebol e o amor são exactamente a mesma coisa, com pequeníssimas diferenças. E muitas coisas parecidas, também. No futebol cada vez que se marca um golo, a paixão aumenta. No amor também. No futebol cada vez que alguém falha, chamam-se nomes. No amor também. Quando o árbitro erra, chamam logo nomes à mãe. No amor inevitavelmente também. No futebol, quando se troca de clube é-se logo traidor e outras coisas carinhosas. No amor nem se fala. Só de pensar já há traição. No futebol, quando se joga directo, o meio-campo fica a ver navios. No amor, quando não há preliminares, ou se é adolescente ou foi comprado. No futebol, quando não se vai aos treinos não se joga bem. No amor, não ir aos treinos é andar sempre com dor de cabeça. No futebol quem não marca, sofre. No amor é igual. O futebol e o amor são iguais.
Apenas com uma diferença: a paixão no futebol é para toda a vida. No amor, nem por isso.

2 comentários:

Xana disse...

Gostei!

Mãe da Teresa disse...

http://www.youtube.com/watch?v=zS80zuVj5XE


não gosto