sábado, 13 de novembro de 2010

Rumo

O inferno são olhares perdidos
Em busca de coisas.
Coisas que façam sentido,
Pelo menos qualquer sentido,
Que desfaça mil direcções indefinidas.
Que me leve para bem longe
Da mob que continua sem encontrar rumo,
E que me faz perder o meu.
Sim, talvez lá longe esteja o sentido
Para qualquer coisa ou parte de mim.
E quando o encontrar,
Apenas poderei dizer:
‘Então, tu por aqui?’

1 comentário:

Mãe da Teresa disse...

http://www.youtube.com/watch?v=jw4PELu2D4s&feature=related